Dezembro Laranja: saiba como escolher o protetor solar ideal

Matéria publicada no portal: metro

Masthead logo

Data da publicação: 04/12/2021

Por Marília Montich

Data da publicação: 04/12/2021

Link da matéria: https://www.metroworldnews.com.br/estilo-vida/2021/12/04/dezembro-laranja-saiba-como-escolher-o-protetor-solar-ideal/

Entre tantas opções no mercado, entenda qual vai te ajudar o tornar o cuidado com a pele um hábito

Pixabay (Divulgação)

A campanha Dezembro Laranja chama a atenção para a necessidade de prevenir o câncer de pele que, segundo a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), responde por 33% de todos os diagnósticos da doença no Brasil. Dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) revelam ainda que, a cada ano, cerca de 185 mil novos casos são notificados.

Há duas estratégias principais para afastar a possibilidade de tumores cutâneos: evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV. Vale ressaltar que pessoas de todos os fototipos devem estar atentas. Os grupos de maior risco englobam pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros, como destaca a SBD. Mas todo mundo, sem exceção, deve tomar os devidos cuidados.

Em linhas gerais, a entidade afirma que o fotoprotetor ideal deve ter amplo espectro, ou seja, ter boa absorção dos raios UVA e UVB, não ser irritante, ter certa resistência à água e não manchar a roupa.

O que dermatologistas recomendam é endossado por profissionais da área da estética. Fato é que muitos – principalmente as mulheres – são levados a incorporar o protetor solar à rotina pelo apelo da aparência, buscando evitar manchas e manter a juventude por mais tempo. Seja por vaidade, por saúde ou por ambas, fato é que seu o uso do produto solar ainda não faz parte da sua rotina de cuidados, é hora de repensar.

O mercado conta hoje com inúmeras opções e encontrar o tipo que mais se adapta a cada pessoa é um dos fatores primordiais de sucesso em seu uso contínuo.

“Para pele oleosa são indicados protetores em gel ou com maior concentração de água, porque proporcionam um toque mais seco. Para pele seca, ou seja, alípica, o ideal são os protetores cremosos, com base com mais óleo do que água, porque além de proteger também hidrata”, explica a dermaticista Patrícia Elias, sócia fundadora da clínica e loja Patrícia Elias Estética & Saúde. “Já para a mista, o recomendado é que a base tenha concentração alta tanto de água quanto de óleo, mas com um toque aveludado, mais seco, porque a pele mista apresenta oleosidade maior na zona da testa, queixo e nariz. Para peles sensíveis, os produtos para peles delicadas são boas opções, porque irão acalmar a pele, além de proteger”, completa.

Além do tipo de pele, a Patrícia ressaltar que já existem protetores para cada estado de pele, o que é diferente. “Alguns produtos possuem vitamina C na fórmula, que ajuda a estimular o colágeno, combater os radicais livres e potencializar a proteção. Há produtos que possuem a molécula do ácido hialurônico, que ajuda na hidratação. Outros têm vitaminas e minerais, tratam acne, clareiam as manchas, entre outros.”

Mariane De Chiara,especialista em estética e fundadora da Clínica Chiquetá, na Grande São Paulo, alerta para as informações que devem ser analisadas antes de colocar o protetor solar no carrinho de compras. “O fator de proteção deve ser sempre acima de 30. Observe se ele é ou não à prova d’água, ou seja, resistentes a água e suor, e se é de amplo espectro. Veja também se o produto apresenta o PPD (Persistant Pigment Darkering), que indica o grau de proteção dos raios UVA. A Sociedade Brasileira de Dermatologia indica um PPD de 10 e deve representar, no mínimo, 30% do fator de proteção.”

Aplicação

A apresentação do produto faz toda a diferença. “Os protetores em pó são para potencializar os protetores fluídos – gel ou creme – ou para reaplicação. Utilizar apenas o protetor solar em pó não é indicado”, aconselha Patrícia.

Sobre a quantidade a ser aplicada, Mariane aponta que a proteção solar é testada e garantida se utilizado 2 ml/cm². “Uma analogia eficaz seria uma colher de café rasa (cerca de 2,5 ml) para rosto, pescoço e orelhas. Não esqueçam as orelhas! Ou 40ml para um indivíduo de 70 kg (valor aproximado, para o corpo todo)”, diz.

A reaplicação do protetor vai depender de alguns fatores. “De duas em duas horas é quando a pessoa está na praia por causa do suor, da água do mar, do vento. Agora se está em lugar fechado, não é necessário, porque atualmente os protetores são altamente tecnológicos. Alguns, que são fotoestáveis, duram até oito horas sem a necessidade de reaplicação, a menos que a pessoa lave o rosto ou transpire. Para quem trabalha em local fechado, eu indico aplicar duas vezes ao dia, de manhã e após o almoço”, diz Patrícia.

Benefícios a longo prazo

A proteção solar deve começar ainda na infância, sendo indicada a partir dos seis meses de idade. “A pele do bebê é muito sensível, e o cuidado pode ser iniciado observando o produto adequado para cada idade e sensibilidade”, afirma Mariane.

Cuidar da pele traz benefícios que serão colhidos a longo prazo. “Além de evitar o desenvolvimento do câncer de pele, a proteção desde cedo pode evitar a perda do viço, uma vez que os protetores mantêm a hidratação, reduzem a formação de manchas e previnem o envelhecimento”, elenca Mariane.

As mulheres ainda se preocupam mais com a proteção solar, mas isso vem mudando – e ainda bem. “Uma grande porcentagem de homens tem entendido a importância de proteger a pele. Os jovens também estão se preocupando mais, porque já entenderam que estética é saúde”, finaliza Patrícia.

Deixe um comentário

Produto Indisponível :( Informe o seu email e clique no botão abaixo para avisarmos quando esse ítem voltar ao nosso estoque ;)